sexta-feira, 18 de junho de 2010

Spoiled ou O dia em que meu cérebro parou

Estávamos em um chat group no msn, dissertando sobre uma temática indeterminada, quando tudo acabou em não sair, como de praxe quando eu estou envolvida. Então, Carol fez alguma espécie de ameaça à honra de Maja, que, em contrapartida, chantageou-a negando apresentá-la suas panquecas de leite moça...

Aquilo acordou em mim algo que estava há muito tempo adormecido: panquecaaaaaaaaaas!

Eu adoro panquecas. São fáceis de fazer, rápidas e gostosas, embora eu nunca tenha realmente acertado um bom recheio. Uma vez minha querida amiga Andrea Rachel me ensinou um com bananas em rodelas, chocolate e água... devia ter mais alguma coisa, mas eu não lembro, e também nunca ficou muito bom quando eu fiz.

Então, já que Maja não fornecia a receita dela, eu procurei na internet e para o meu completo choque e estarrecimento, encontrei como fazer panquecas de leite moça no site da nestlé: http://www.nestle.com.br/site/cozinha/receitas/panquecas_de_leite_moca.aspx (:P)

Mas bem... eu não me orgulho do que estou prestes a contar. Eu não estava particularmente com fome, era tarde da noite, mas queria testar a receita a todo custo...


Ingredientes:

- 1 lata de leite moça (e novamente eu usei leite moça light... mas foi a última lata, eu juro!)
- 2 xícaras de chá de farinha de trigo (...)
- 1/2 xícara de chá de leite (aqui em casa só tem leite desnatado, então...)
- 1/2 colher de sopa de fermento em pó
- 1/2 colher de chá de essência de baunilha (...)
- 2 ovos


Preparo:

Joga tudo no liquidificador e bate. Depois de derramar o leite moça light (argh...), eu fui colocar a primeira xícara de farinha de trigo e vi que ela oferecia uma certa resistência em preencher suavemente a chávena e estava meio empelotada demais. Mesmo assim, persisti, e coloquei o conteúdo no copo do liquidificador. Foi aí que tive o brilhante insight de olhar a validade da farinha...
...
...
Outubro de 2009.
...
...

Maravilha. Lá fui eu procurar outro saco de farinha de trigo, e encontrei. Tinha um aspecto bem melhor. Este tinha vencido apenas em Janeiro de 2010...
...
...

Cometendo o erro de não deixar isso me abalar, continuei com o preparo (e não joguei fora o que já tinha colocado no liquidificador). Juntei os ovos, o fermento, o leite, e quando chegou a hora da baunilha, eu até vi que ela tinha vencido no dia 01 de junho de 2010, mas que diferença faria para aquela arma de destruição em massa biológica?

Na hora de fritar (e virar), não tive grandes estresses, ao contrário de quase todas as minhas experiências com panquecas. Derreti manteiga na frigideira de teflon e colocava uma concha de massa por vez. A quantidade dá pra umas 16-18 panquecas (dependendo de quão finas elas ficam). Como era muita panqueca, eu só fiz 3 e joguei o resto da massa (que era o que eu deveria ter feito de início).

Sim, eu comi uma. Uma vontade inenarrável de verificar o resultado de minha loucura me compeliu a cometer essa estupidez. E a panqueca estava boa, ainda quente, apesar do leite moça light (que bem... dá aquele gosto horrível no final), e, obviamente, dos 90% de ingredientes estragados (ok, vai, deve dá uns 35%). Não tive coragem de comer mais, mas ainda ofereci uma para minha mãe, para ela comprovar meu crescente talento culinário, e a outra eu deixei na geladeira, por motivos que sinceramente não sei dizer (como o título do post diz: meu cérebro parou).

Naturalmente, eu paguei o preço. Passei mal horrores e temi a minha morte. Felizmente, eu guardava um anti-ácido efervescente de limão na bolsa, herança de um dia que tive algumas reações adversas no shopping. Não que fosse um protetor eficaz de estômago, mas no mínimo serviria ao efeito placebo. Tomei ainda um tylenol, devido a uma dor de cabeça infeliz, e fui dormi, incerta se veria o sol pela manhã.

Não vi porque acordei depois da hora do almoço e, tecnicamente, era de tarde. Descobri, ainda, quando fui tirar da geladeira a panqueca assassina remanescente, que alguém havia se servido dela no café da manhã. Fiquei calada esperando o prenúncio de alguma tragédia, mas nada aconteceu. Minha família e eu estamos vivos. A não ser que, quem comeu a panqueca tenha sido uma visita, mas eu não soube de nenhum óbito ainda...

7 comentários:

  1. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    Meu Deus, fazia tempo que não ria tanto.
    Mulher, diga pra sua mãe tomar vergonha e arrumar a despensa. Nem na casa da família Adams deve ter tanta coisa vencida.

    ResponderExcluir
  2. hahhahahahahahahahaahahhhahha
    meu deus do céu!!!1
    sempre olha a validade antes de fazer, ela ta la pra isso pra impedir estes desastres!!!!

    ResponderExcluir
  3. Tila ja tem mania de usar ingredientes estragados e/ou não adequados... xD

    ResponderExcluir
  4. HAHAHAHAHAHAHAH, morri! eu achei esse texto exatamente porque decidi fazer panquecas e notei que a farinha esta vencida, ai vim buscar depoimentos HAHAHAH, OBRIGADA, já desisti!!!

    ResponderExcluir
  5. Adorei saber de outra pessoa que passou pela infeliz experiencia... Eu cismei de fazer um bolo formigueiro, fui olhar a data da farinha, tinha vencido em julho de 2012, sendo que já estava em janeiro de 2013...kkkkkkkkkkk
    sou meio metido a louco, peguei a farinha e fiz o bolo... Nunca me senti tão estranho... dor no corpo dor de cabeça e não consiguia nem olhar pro maldito bolo.

    Pessoal, fui totalmente irresponsavel. mas aprendi a lição.

    ResponderExcluir
  6. rsrsrsrs caraca, que história!!!
    só encontrei porque a minha essencia de baunilha venceu...rsrsrs estamos em 03/05 e venceu em 23/02...aí queria saber se tem problema, pq é uma coisa tao futil(que nem usei ainda rsrsrs)
    abraços

    ResponderExcluir
  7. Ri muito. ...Mas continuo com a dúvida. ...usar ou não usar a farinha de trigo que venceu em 08/2016 e estamos em 15/01/2017
    Porém, na dúvida , prefiro não arriscar. Rsrsrs. ...

    ResponderExcluir