domingo, 11 de julho de 2010

A salvação dos preguiçosos

Aos leitores, olá!

Eu sou o Marlo, o novo colaborador aqui do Cozinha para Dummies. Como manda a educação, fazendo de conta que a conheço, vou colocar aqui uma pequena apresentação de mim mesmo, antes de enriquecê-los com as fantásticas e acachapantes elucidações gastronômicas que tenho para dividir (é, acachapantes parece um termo bom, seja lá o que for que significa).

Nasci em São Paulo, mas sou filho de mãe mineira. Meus avós paternos eram árabes, importados mesmo, então tire-se por aí meu gosto pela culinária... hmmm... não, para ser mais preciso, vem daí meu gosto pela comida. Infelizmente para a balança, o fato é que eu gosto muito de comida boa, e não tive escolha quando saí da casa de meus pais a não ser aprender a fazer eu mesmo as refeições que gostava. Ainda tem um muuuuuito chão antes de ter a habilidade de minha mãe e avós, se é que um dia vou atingir este nirvana culinário, mas, bem, me esforço.

Além da origem, a vida de dono de casa e posterior vida de solteiro me ensinaram dicas interessantes que facilitam a vida de quem gosta de um mínimo de qualidade no que põe no prato. São estas que pretendo dividir com vocês, leitores, aqui no Cozinha para Dummies. Afinal, ninguém espera se tornar um Cordon Bleu pesquisando na internet, não é?

Eu sei que os puristas vão se revoltar, mas o fato é que tem muita coisa boa que se pode utilizar vindo direto das prateleiras de supermercado. Não, não pense em me bater, é verdade! Olha só, a indústria da alimentação gasta MILHÕES pesquisando coisas que pode te ajudar a comer mais fácil, porque não aproveitar? Tente, tente, eu juro que não vou radicalizar e professar sobre o risoto de saquinho (eu SEI que tem gente que acredita nisto, veja este post), vou tentar mostrar que dá para usar o que se acha nas gôndolas para facilitar a vida.

Tudo isto para dizer que vou tentar focar minhas postagens em produtos interessantes que podem ser usados no dia-a-dia sem medo de ser feliz.

Para iniciar, uma dica para quem aqueles desafortunados que gostam do arroz mais temperadinho mas nunca acertam a mão. Eu, particularmente, às vezes gosto de fazer arroz só com sal, quando quero realçar o sabor da 'mistura', mas outras vezes é bom sentir um gostinho diferente. Se você está neste caso (inepto temperador com preferência por sabor mais acentuado), experimente o Meu Arroz da Knorr:



Leitores, acreditem, o tempero realmente é bom e facilita muito. Para cada xícara de arroz, um envelope, não precisa nem por sal. O sabor fica ótimo e ainda dá para variar entre o tradicional, o extra alho e o extra cebola. O mais impressionante, é que o extra alho tem realmente gosto de alho e o de cebola, pasmem, de cebola mesmo. Não é como os iogurtes de morango, que tem sabor de tudo menos morango.

Bom, fica aí a primeira dica. Espero que gostem e espero estar ajudando. Em breve posto mais, com mais algum produto que vale a pena.

Até lá!

3 comentários:

  1. E o tradicional tem gosto de que? :P

    ResponderExcluir
  2. Gostei bastante da idéia do blog!

    ResponderExcluir
  3. Que sem graça... Tão vendendo o blog pra Knorr.
    Nunca mais leio essa bagaça

    ResponderExcluir