quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Pizza Marguerita para preguiçosos

Em homenagem ao saudosos, retorno aqui para relatar a minha mais nova incursão culinária que foi tão dummy, mas tão dummy, que não resisti em trazê-la ao seu lugar de direito.

Sei que em nosso mundo "instafood" de hoje, se não tiver foto não aconteceu, mas é que essa postagem só me ocorreu depois de terminada a refeição, e ninguém merece visualizar resto de prato alheio. Por isso, sem imagem ilustrativa da presepada.

Pois bem, seguindo a clássica ordem de apresentação de uma receita, vamos aos ingredientes:

- 1 disco de Rap 10 (eu coloquei no título que era para preguiçosos! utilizei o integral, para desencargo de consciência, mas depois descobri que existe um Rap10 fit, e me senti errada.)

- Fatias de queijo mussarela à gosto (isso mesmo, é pra você preencher seu disco como quiser!)

- Molho pronto de tomate para pizza (se está achando ruim, leia novamente o título)

- Rodelas ou pedaços de tomate (depende do seu senso estético)

- Manjericão fresco (porque sim, eu tenho uma mini-horta vertical e o manjericão ainda não morreu!
\o/)

- Queijo parmesão ralado (e novamente, a opção preguiçosa é a do saquinho!).

Observação rápida (:P) sobre o Rap10: Descobri que eles têm uma página no FB (https://www.facebook.com/rap10oficial), que coincidentemente só mostra receitas com queijo....

Vamos agora à preparação...

Utilizando uma frigideira antiaderente, você frita/assa um dos lados do Rap10, e quando achar que ele está pronto, vira o disco e enquanto tenta não queimar o outro lado, vá montando sua pizza. Espalhe a quantidade de molho que desejar, depois coloque a mussarela, o tomate, o manjericão e o parmesão.

O pulo do gato é tampar a frigideira até que o queijo derreta bem, e o tomate e o manjericão "murchem". Acreditem em mim, isso faz toda a diferença, e eu sei porque não fiz nada disso pelo receio terrível de deixar o lado que estava virado para o fogo queimar, como é de costume na minha vida na cozinha. Por isso, a minha pizza foi mezzo pronta/mezzo crua, mas espero que meu infortúnio deixe seu legado.

No mais, percebo que faz mais de 3 anos que eu estou com a mesma conversa de querer exercitar a culinária fitness, para contribuir com uma alimentação menos desastrosa esteticamente, mas na hora de assistir aos programas de culinária da GNT, o que me atrai mesmo são as sobremesas do Claude Troigros e qualquer coisa que do Rodrigo Hilbert (que além de gato, cozinha numa fazenda!).

Por falar nisso, ninguém aguenta o Olivier Anquier...

E em homenagem ao novo filme do Terminator: Hasta la vista, baby! Talvez I'll be back...


Nenhum comentário:

Postar um comentário